ÚLTIMAS NOTÍCIAS /

Secretaria de Saúde alerta para riscos de surto de dengue em Pérola.

Quarta-feira, 15 de janeiro de 2020

Visualizada 100 vezes


“A dengue é uma doença sazonal com variações em um curto prazo de tempo” disse a secretária de Saúde de Pérola, Rosângela Guandalin. Ela também acredita que os riscos para um surto de dengue na cidade são grandes em razão da temporada de chuvas.

No ano de 2013, a cidade de Pérola registrou um dos maiores números de casos de suspeita de dengue na atualidade do município. Foram 424 casos notificados e 158 confirmados. Ano em que o índice elevado de chuvas, foi o principal fator para o aumento considerado de casos. Desde então, a secretaria de Saúde, ampliou as ações de orientação e conscientização da população e atacou com eficiência e apoio de toda a comunidade os possíveis criadouros do mosquito. As ações resultaram na redução significativa dos casos, que em 2018 foi de apenas 01 caso confirmado e em 2019, somente 07 casos.

O chefe da Vigilância Sanitária de Pérola, José Ferla, disse que o comprometimento dos agentes de endemias e da população com o combate da doença e a baixa temporada de chuvas em 2018 e 2019, foram fundamentais para esta redução. "Nossos agentes e a população sabem dos riscos que esta doença traz para a comunidade e trabalharam juntos para exterminar este mosquito”. Conforme explica o chefe da vigilância sanitária, outro fator que colaborou com a redução de casos, foi o sorotipo do vírus. “Isso aconteceu porque circulou, em todos esses anos, o mesmo sorotipo do vírus da dengue. E quando uma pessoa é infectada pela dengue, ela estará imune aquele determinado sorotipo pra sempre, mas não aos outros sorotipos da doença", afirma.

A dengue é transmitida por quatro sorotipos do vírus: o sorotipo 1, 2, 3 e 4, todos em circulação no Brasil. Segundo o Ministério da Saúde, a intensidade de circulação desses sorotipos se alterna pelo país de tempos em tempos. Os surtos de dengue costumam ocorrer quando há mudança na circulação do tipo de vírus.

O alerta da secretaria de Saúde para os riscos de surto de dengue em 2020, estão relacionados, principalmente, com o aumento das chuvas. Por isso, a divisão de vigilância sanitária já iniciou com os agentes de endemias, os trabalhos de orientação da população para que mantenham seus imóveis sempre limpos e colaborem na fiscalização de outros imóveis informando a divisão de vigilância sanitária sobre possíveis criadouros do mosquito.

Além da dengue, a picada do mosquito Aedes aegypti, também transmite as doenças Zika e Chikungunya e por esta razão, as atenções de todos devem ser redobradas.


 

Fonte: Assessoria de Comunicação

 Galeria de Fotos

 Outras Notícias

HORÁRIO DE ATENDIMENTO: Segunda à Sexta-feita: Segunda a Sexta das 08:30 às 11:30 - 13:00 às 17:00